Coimbra (Portugal)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um vinho ishtränho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Cuidado: ə qualquêr mumento, Napolião podə querer invədir-tə


Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!

Cquote1.png Você quis dizer: Ladeiras Cquote2.png
Google sobre Coimbra (Portugal)

A Baixa da cidade.

Cquote1.png Sempre quis conhecer a Espanha. Cquote2.png
Carla Perez sobre Coimbra
Cquote1.png Coimbra é como o sexo; é sempre a ir acima e abaixo. Cquote2.png
as metáforas Cristiano Ronaldo sobre Coimbra
Cquote1.png Em Coimbra você passa o tempo da sua vida; você bebe, você fornica e tudo de graça! Cquote2.png
Bocage sobre Coimbra
Cquote1.png A cidade dos Estudantes! Cquote2.png
Capitão Sarcasmo sobre Coimbra
Cquote1.png Onde ninguém estuda. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre comentário acima


Coimbra é uma das cidades mais importantes de Portugal. É a capital da Região Centro e do Distrito de Coimbra.

Como na Desciclopédia os administradores se prezam por satisfazer as curiosidades dos sem-vida que lêem isto, transformamos a Desciclopédia num posto de turismo, melhor do que ver o National Geographic e uma fonte de informativa muito mais fidedigna que os amadores da Wikipedia, aproveite a estadia e não se esqueça de passar a noite no Hotel Ibis na Avenida Emídio Navarro ou então contente-se na Pensão Residencial da Avenida Fernão Magalhães. Desfrute igualmente da companhia de uma menina que esteja parada na beira-rio a partir da 1 hora da manhã pelo crédito de 60 euros para cima.

E já agora, coma uma Chanfana de cabrito, beba um vinho da Bairrada e para a sobremesa um arroz doce.

No final da refeição, beba a bica à Beira-Rio, com vista para o rio Mondego. Não é aconselhável nadar nas águas do rio, a não ser que queira transformar-se em mutante ou levar com um remo na cabeça por causa dos treinos da equipa de Remo da Académica.

História de Coimbra[editar]

A emblemática estátua de D.Dinis, na Universidade de Coimbra. Hoje em dia serve de wc a estudantes bêbados e como suporte para a propaganda política das listas para a Associação Académica.

Coimbra, tal como todas as cidades portuguesas, começou por ser uma povoação pertencente ao Império Romano, que dominava a Europa. A região de Coimbra tinha o nome de Aeminium. No entanto, depois de Viriato, armado em guerreiro celta, ter dado cabo do couro aos romanos, estes abandonaram a Penísula Ibérica.

Em 711, os mouros chegam à Penísula Ibérica e conquistam tudo. A antiga Aeminium toma então um nome estranho, que os portugueses nunca aprenderam a pronunciar: Kulūmriyya. Só em 871, é que a povoação volta para as mãos dos portugueses e recebe o nome de Condado de Coimbra, tornando-se finalmente uma cidade e capital de Portugal.

Imagem editada no Photoshop por conimbricenses para enganar que Coimbra é uma cidade bonita.

Coimbra tem uma rivalidade com a cidade de Guimarães (e não só no Futebol), porque ambas as cidades disputam em qual das duas nasceu o primeiro Rei de Portugal: D. Afonso Henriques. Cansado das lutas contra os mouros e contra sua mãe, D. Afonso Henriques estava farto de ser um adolescente rebelde e decide fundar uma Universidade. Como andava em disputa com o resto da Europa, a sua Universidade seria a melhor. Então, mandou construir uma. E que foi a melhor! Porque era onde havia Cerveja e Sexo à borla, que fazem o espírito académico de Coimbra. Em 1255, a Capital do reino de Portugal passa a ser Lisboa.

No século XIX, Coimbra volta a ser palco de importantes revoluções em Portugal, especialmente literárias. A Universidade recebeu os melhores escritores portugueses, que na realidade (tal como todos os estudantes da Universidade de Coimbra), não estudavam nada, passavam seus dias no café, bebendo vinho, fazendo Sexo com universitárias e escrevendo seus romances.

Coimbra também tem espírito revolucionário comuna e teve papel importante durante a Revolução do 25 de Abril, onde os estudantes (já habituados a não fazer nada), se juntaram para manifestar, porque queriam fazer ainda menos.

Geografia de Coimbra[editar]

Ah, a bela da Baixa: lar de drogados, prostitutas e mendigos.
  • Santa Clara

Sucessor do Bairro do Ingote, o núcleo criminoso mudou-se para Santa Clara, recentemente. Aconselhável que não se movimente sozinho por esta zona depois da meia-noite, ou será assaltado ou encontrar-se-á acidentalmente no meio de um tiroteio. (Ou não). Grande parte da zona é pacífica e constituída por residências, mas não é aconselhável ir para a Ponte do Açude à noite, excepto se procurar companhia. É o local que é escolhido para acolher a Latada e a Queima das Fitas.

  • Baixa (Portagem / Ferreira Borges / ruelas adjacentes)

A bonita Baixa de Coimbra sempre repleta de mendigos, artistas de rua e lojinhas tradicionais. Há o perigo de ao caminhar por entre as ruelas um prédio antigo lhe caia em cima. Na Baixa da cidade encontra-se a maior concentração de autocarros, onde pode apanhar um para qualquer ponto da cidade. Pela Baixa movimentam-se mais turistas do que pessoas de Coimbra. Jovens a fornicar atrás de carros durante a noite é o que não falta.

  • Alta / Zona Histórica

A zona mais podre da cidade. Os prédios antigos são muito bonitos e também há facilidade de um lhe cair em cima. Situada pelo Quebra-Costas (ladeira gigantesca que faz um ângulo 100º que dá atalho para a Universidade) e suas ruelas paralelas, em torno da célebre Universidade, onde se localiza a Sé Velha, que acolhe a Serenata da Universidade de Coimbra, ou seja, os bêbados. Aqui encontram-se duas tascas icónicas da cidade de Coimbra: o Moelas e o Bigorna. É onde se localizam a maior parte das Repúblicas universitárias.

Praça da República: o ponto de encontro da população conimbricense.
  • Praça da República

Zona de concentração de universitários e alternativos. Também há grande concentração de autocarros nesta zona e de turistas também, pela proximidade com a Universidade. Não é raro alguém abordar uma pessoa a falar francês, inglês ou alemão a pedir indicações. Durante a noite, a Praça é invadida pela fauna pré-adolescente que se reúne para ir ser rebelde para as discotecas, sendo a mais popular o NB. Localização do Jardim da Sereia, núcleo do tráfico de droga, onde se reúnem drogados, criminosos que fogem da prisão municipal e casais que fornicam por entre os arbustos 24 horas por dia.

  • Celas

A zona chique e rica por excelência de Coimbra, devido à proximidade com os HUC e as clínicas privadas é habitação de médicos, enfermeiros, empresários, gente rica e de elite. Já teve os seus tempos de glória, mas revitalizou-se com a abertura do Pólo III da Universidade de Coimbra. Possui a pastelaria mais chique da cidade: a Vénus, que é frequentada pelas tias e os médicos.

  • Santo António dos Olivais

Próximo de Celas, mas mais barato que Celas. Geralmente é onde habitam pessoas que trabalham em Celas, mas preferem pagar menos. É uma aldeia no canto da cidade; não se lá passa nada, nada acontece. Quem lá mora, só lá vai dormir: porque não se passa lá nada.

Centro Comercial Dolce Vita Coimbra, na zona da Solum; uma tentativa de modernizar Coimbra.
  • Solum

Segunda zona chique de Coimbra, mas vence Celas por ser a zona mais cara da cidade. Situa-se em torno do clássico Girasolum, que perdeu quase todos os seus clientes para o centro comercial do Estádio da Académica: Dolce Vita. É das zonas mais movimentadas da cidade, o que é um tanto perigosa à noite, pela abundância de gente rica a quem se pode roubar o dinheiro, ou seja: é o spot ideal para assaltar e ter bom lucro.

  • Chão do Bispo

Como se a zona histórica de Coimbra não tivesse ladeiras suficientes, Chão do Bispo é o culminar das cordilheiras conimbricenses. O que torna quase impossível de subir, quer seja a pé ou de carro, as suas ladeiras com ângulos de 100º, ou descer: que é ainda mais perigoso pois ou vem a rebolar pelas encostas abaixo ou arrisca-se a despistar-se com o carro. Fica mesmo ao lado da Solum, é só subir as ladeiras, e o único autocarro que lá pára é o 26. As pessoas só lá vão dormir. Ou então para fazer escalagem.

Gosta de subir escadas? Ótimo: vá visitar Coimbra, que lá tem muitas.
  • Bairro Norton de Matos

Bairro pacífico, geométrico e com imensos autocarros. Há lá tudo, mas o centro comercial mais próximo é o Coimbra Shopping, o que faz com que alguns dos seus habitantes se deslocem ao Dolce Vita. Aqui reina a casa do Nandinho, onde o seu filho espalha o caos. Entre as suas actividades preferidas encontram-se: races no Pólo II, charutos ao fim da tarde e 'esgalhar umas' com fotos e vídeos de Makukula ao som de Eminem. Numa situação 'ou bebes água ou és enrabado', miguel escolheria a segunda.

  • Vale das Flores / Casa Branca

Centro do Coimbra Shopping, o Vale das Flores é constituído por várias lojas e prédios, prédios basicamente e é onde se situa a Escola Secundária da Quinta das Flores. É ainda onde se localiza o Skate Park da cidade, sendo local de movimentação de Skaters, Inliners, Btt ou Futebol e Basquetebol. De noite também tem uns gangs a passear, mas apenas querem fumos nada mais.

  • Bairro do Ingote / Bairro da Rosa

É o equivalente de Coimbra ao Bairro Cova da Moura de Lisboa. Habitado por ciganos e criminosos (pretos e brancos) que têm rivalidade de aço entre si. Não é aconselhável passar nem lá perto e caso passe, tranque as portas do seu carro. É imperativo que não ande por lá a pé, a não ser que queira morrer porque uma bala acidentalmente lhe acertou a cabeça ao invés de ter acertado na casa do vizinho. Os taxistas recusam-se a ir para esta zona.

  • Santa Apolónia / Monte Formoso

Não confundir com a estação de comboios de Lisboa, a capital. Fica localizada perto da Estação de Coimbra-B, depois da Casa do Sal. Zona habitacional com urbanizações. Um pouco à semelhança dos Olivais, só serve para ir lá dormir uma vez que não existe lá nada. Contudo, abriu um Mac Donald's nas redondezas, pela proximidade com a Estação Rodoviária e Coimbra-B. Também tem a opção do clássico Restaurante Neptuno.

População Estudantil de Coimbra[editar]

Os afamados estudantes trajados da Universidade de Coimbra.

Escolas Secundárias[editar]

Públicas[editar]

  • Escola Secundária D. Duarte (Santa Clara)

Situada do outro lado do rio Mondego, é a continuação da escola básica da mesma margem. Habitada por gangs de Santa Clara, se estes não estiverem na Quinta das Flores, por pessoas dos subúrbios da cidade, principalmente. Fazem de seu espaço Santa Clara e o Fórum Coimbra, raramente se misturam com as demais escolas e o máximo que sobem é até á Praça da República, ou vão visitar o centro comercial fashion de Coimbra: Dolce Vita. Mas são só algumas excepções, eles ficam mesmo é pela outra margem do rio.

  • Escola Secundária Jaime Cortesão (Baixa)

Situada em frente ao mercado municipal, é a escola com as instalações mais degradantes da cidade: tem monoblocos, vulgarmente conhecidos como "contentores" ou "galinheiros", há oito anos, os cacifos são no exterior debaixo de um alpendre, a sua população estudantil convive diariamente com as pombas características na cidade, e têm de atravessar a ponte para o outro lado do rio para irem ter aulas de Educação Física. É necessária extrema preparação para não partir o soalho do chão, que já existe lá desde a Idade Média. É habitada por alunos vindos dos subúrbios da cidade, pela proximidade com a estação de comboios e as transportadoras.

  • Escola Secundária José Falcão (Celas)

Situada em Celas, sem nada em redor, é a segunda escola de betos por excelência de Coimbra, só perdendo para o Dona Maria. Possuindo desde o 7ºano, não é invulgar observar a fauna feminina pré-adolescente vestida com trajes de mulher de trinta anos. Há que notar o espectáculo das quedas das mesmas fêmeas de 14 anos a atravessar a passadeira. Habitada também por betos rebeldes de Celas com mota, que passam suas tardes na Praça da República, mais concretamente no "Cartola". Os betos mais chiques, filhos de médicos, frequentam a pastelaria chique por excelência de Celas, a Vênus.

  • Escola Secundária de Avelar Brotero (Solum)

Esta escola secundária é como o jardim zoológico; há lá de tudo. Tanto se pode ver um gótico como um chunga. Sendo os chungas mais ambundantes pelos cursos profissionais. Há uma convivência pacífica entre os demais estudantes mas há a eterna rivalidade com a escola secundária da rua de cima: o Dona Maria. É a escola com maior população de Coimbra, sendo frequente ver uma multidão em frente às instalações durante os intervalos, assim como comunistas a distribuirem papelada. Aos estudantes da Avelar Brotero é frequente vê-lo pela zona da Solum (Dolce Vita, café Link, Psicológico) ou pela Praça da República. Antro do alternativo.

  • Escola Secundária Infanta Dona Maria (Solum)

A escola de betos por excelência de Coimbra; filhos de médicos, filhos de empresários, enfim; pessoas do capital vêm meter os filhos aqui. Considerada a melhor escola pública do país, de grande prestígio, é conhecida do povo pela sua população beta na pré-adolescência com trajes de mulheres de 30 anos e frequentadoras de todas as discotecas da moda. É frequente ver os estudantes do Dona Maria no centro comercial Dolce Vita ou nas Piscinas Municipais. A juventude beta da escola durante os intervalos vem ao exterior para fumar o seu cigarro, para se demonstrar rebelde e onde as betas se exibem para os rapazes da escola, na esperança que algum lhes salte em cima.

  • Escola Secundária Quinta das Flores (Vale das Flores)

Situada no Vale das Flores, o único centro comercial que têm ao seu dispor é o clássico Coimbra Shopping, onde toda a população da Quinta das Flores emigra para almoçar. Núcleo dos Son Gokus conimbricenses, é habitado por chungas, betos, ou pessoas incógnitas, habitantes no Vale das Flores ou Bairro Norton de Matos. É comum vê-los pelo Coimbra Shopping e zona do Vale das Flores, mas de vez em quando vão até à zona da Solum para visitar o Dolce Vita. É comum os seus estudantes terem notas de 18 e 17 na frequência e curiosamente mantêm nos exames nacionais.

Privadas[editar]

  • Colégio Rainha Santa Isabel (Baixa)

Colégio de freiras e antro supremo da betalhada conimbrincense com a PDM (Puta da Mania), filhos de gente muito rica, como médicos à beira de serem milionários, advogados, juízes, embaixadores, empresários, enfim, pessoas de classe alta. A maioria dos sociais e populares de Coimbra proliferam no Rainha Santa e são conhecidos pelas suas fotos em locais de luxo e por terem a mania que são muito viajados, mesmo que a viagem seja só Coimbra-Estoril. Antro de militantes da JSD e da JP, por razões óbvias.

  • Colégio São Teotónio (Baixa)

Localizado ao lado do Rainha Santa, é um colégio de padres, e existe uma passagem secreta entre os dois colégios, sabe-se lá para quê. Igualmente frequentado por filhos de gente rica, mas lá se vai vendo um pseudo-Hipster ou outro por causa do curso de Teatro, que abriu recentemente e é uma merda. É um colégio muito afamado na cidade por entupir o trânsito na Rua do Brasil, das 17 as 18 horas, porque os papás vão buscar os meninos mimados que não podem apanhar um autocarro para casa.

Universidade[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Universidade de Coimbra

População[editar]

Partidos Políticos[editar]

Partido Socialista e sua actividade em Coimbra.
Manifestação do Bloco de Esquerda na Baixa de Coimbra.

Os Maiores mamões de Coimbra e arredores, sendo estes os maiores criminosos bem intrusados no roubo especializado, a cada cidadão, pelo meio de cunhas e favores, desde a mais tenra idade, muito devotos e civilizados quando não invadem a Avenida Sá da Bandeira, feitos animais destruindo tudo á passagem. Sede CUMN- Centro Universitário Manuel da Nóbrega.

Sua sede localizada na Solum está em risco de desaparecer, contudo a maior parte de médicos e seus filhos pertencem ao Partido Social Democrata. A JSD está em crescimento com a juventude beta conimbricense. É o actual partido do tacho da Câmara Municipal de Coimbra, com o presidente Carlos da Encarnação.

Sua sede é um mar de cor-de-rosa e está localizada na Praça da República, assim como o seu outdoor gigantesco com conselhos inúteis para a Queima das Fitas, que toda a gente já sabe que os estudantes se irão embebedar, mesmo que lhes digam para beber com moderação. São o actual partido do diz-mal.

Sua sede é o Jardim da Sereia, onde os bloquistas se juntam para fumar marijuana. São reconhecidos pelo seu livro de Nieztsche ou Trotsky debaixo do braço, roupa verde e ecológica, cabelo comprido atado, barba e óculos intelectuais.

Com sede na Baixa, é o partido mais activo em Coimbra, há um exagero de cartazes por toda a cidade e as monumentais completamemte pintadas. Contudo são difíceis de reconhecer, passaram tantos anos na clandestinidade que agora qualquer pessoa pode ser um comunista.

Sede desconhecida, mas os grafitis nas paredes dizem tudo.

Paradeiro desconhecido, mas as pinturas anarcas nas paredes dizem tudo. Na verdade, estão sempre pela Praça da República, sentados no café a pagar pau para o sistema, mas dizem-se anarquistas, mas depois têm telemóveis topo de gama. Para estes, ser Anarquista é consumir droga e álcool todos os dias.