Deslivros:Cúpusculo - Um Remake de Crepúsculo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslivros4.png
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Cúpusculo - Um Remake de Crepúsculo[editar]

Midnightsun-1-.jpg


Bella Swan mudou-se para Cocks para vir viver com seu pai, Charlie. Na sua escolinha ela conhece Edward CUllen, um perfeitão e educado moço que esconde um segredo: é viado vampiro!

[editar]

Capítulo 1

O tempo é uma merda nesta porra do caralho! O meu nome é Bella Swan e me mudei para Cocks, pois minha mãe fugiu com o cafetão dela para a Argentina e então eu vim morar com meu pai. O meu pai chama-se Charlie e trabalha na polícia local, onde passa seu tempo vendo pornografia no RedTube e bebendo cerveja barata. Uma coisa boa do Charlie: é que ele faz sexo anal comigo para eu conservar minha virgindade até á noite de núpcias. Nós nunca tivemos uma relação com muito diálogo. Ele apenas se limitava a enfiar seu pênis no meu anús. Vai ser uma boa experiência viver com ele.

Estou mais preocupada com a escola. É o meio do semestre e não conheço ninguém. Receio que não vá encontrar outro menino em quem pensar quando estiver me masturbando. Ontem veio aqui em casa o meu melhor amigo de infância, o Jacó Preto. Ele é gostosão, mas podia cortar o cabelo. Estivemos falando sobre motores de carroças velhas e eu fiquei toda molhada só de olhar pra ele. Tive de ir ao banheiro para aliviar, ainda demorei uns minutinhos.

Escola

Entrei na carroça velha que o Jacó me ofereceu; todo o mundo ficou me olhando. Na hora do almoço conheci duas gostosas: a Jessica e a Angela. Pensei em sexo lésbico, sempre quis experimentar. Mas só pode ser depois do casamento. Sexo lésbico me tiraria a virgindade? Elas iriam ter de enfiar os dedos, né? Enquanto estava imersa em meus pensamentos, quatro pessoas entraram na cantina. Vinham em casais.

  • "Quem são eles?" - perguntei.
  • "Aqueles são os CUllen." - respondeu Angela.
  • "São um bando de caras que não vão à praia e que comem uns aos outros." - acrescentou Jessica.
  • "A anã bonitinha que tem a mania de dançarina é a Alice. O emo com ar de sofrimento de quem acabou de cortar os pulsos é o Jasper. A loura com TPM é a Rosalie. E o big boy gostosão é o Emmett."

Entrou então um rapaz alto, com cabelos acobreados e olhos estrábicos. Nossa, que cara perfeito! Ai que perfeição! Ai que gostoso! Olha só aquela roupa! Que luxo! Ai, ele usa sapato Prada! E camisa Dior!

  • "Quem é ele?" - perguntei.
  • "Aquele é o Edward CUllen." - informou Angela - "Totalmente perfeitão de perfeito, né?"
  • "Mas não fiques com ideias, porque eu já lhe mostrei minha xereca e ele me deixou na mão!" - avisou Jessica.
  • "Isso não se faz!" - exclamei.
  • "É mesmo!" - bufou Jessica - "Ainda por cima eu tinha feito depilação brasileira nesse dia...!"
  • Que safado!

Olhei para o Edward. Aqueles olhos vesgos estavam presos em mim. Ai que gostoso! Na minha aula de Biologia fiquei sentada ao lado dele. Ui! Que excitação! Quase que nem dava pra controlar a vontade de enfiar o dedo na minha xaninha! Ele estava com a mão tapando o nariz e com ar de sofrido. Era eu que cheirava a merda. No final da aulinha, ele quase que corria para fora da sala. Que filho da puta! Segui-o e descobri que ele tinha ido pedir para trocar de disciplina:

  • "Não podes mudar a porra da disciplina não, caralho!" - berrava Dercy Gonçalves.
  • "Vou ter de aguentar esta merda!" - cuspiu ele entre dentes.

Que grande filho da puta! Mas um filho da puta muito perfeitão e lindão e gostosão....!

Nos dias que se seguiram, Edward não apareceu na escola. Tive de me contentar em enfiar o dedo pensando nele, sem o ver.

Na semana seguinte, Edward falou comigo, na aula de Biologia:

  • "Está chovendo hoje!"
  • "Está mesmo!" - sorri.

Mas ele desviou a cara. Depois virou-se novamente para mim.

  • "Eu sou o Eduardo Culhão."
  • "Bella Swan."

Ai...! Ele se apresentou a mim! AI QUE ME VENHO TODA!

  • "Você se mudou para esta merda porquê, caralho?"
  • "A puta da minha mãe fugiu com o cafetão dela e eu vim morar com meu pai."
  • "Estou vendo." - sorriu ele - "Gosta de viver nesta vila podre?"
  • "Na verdade não." - confessei - "Não há cinemas, eu gostava tanto da seção para maiores de 18 na minha cidade antiga."
  • "Pode usar o RedTube." - aconselhou Edward - "Tem os melhores videos gays."
  • "O meu pai usa." - sorri.
  • "Que coincidência, eu também!"
  • "Temos muito em comum, Edward." - vinquei.
  • "É mesmo!" - suspirou ele - "Você também gosta de levar na bunda?"
  • "Ai, eu gosto." - confirmei - "Meu pai me dá na bunda todos os dias de manhã."
  • "Que coincidência, o meu também!"
  • "Oh!" - sorri, encantada.

Eu e Edward tinhamos mais em comum do que pensava! Fomos feitos um para o outro! Nossa! Ele é a perfeição das perfeições! Aquele sorriso perfeito! Aqueles olhos perfeitos! E, olha só o luxo! Hoje ele traz sapato Dolce&Gabana!

  • "Você usa tantas marcas caras!" - sorri.
  • "É tudo imitação da feira." - informou, com um sorriso.
  • "E você cheira tão bem...!" - esnifei o ar em redor dele.
  • "É "Old Nice", uma imitação rasca de "Old Spice"."

Naquela aula, eu e Edward falamos de muitas mais coisas interessantes. Estava cada vez mais apaixonada por ele! Só sonhava com o momento em que me venha mexer na xereca.


Capítulo 2

No dia seguinte, estava um frio do caralho e tinha gelo pelo chão. Um puto qualquer veio com a sua lata véia contra a mim e eu ia morrendo esmagada se não fosse o perfeitão Edward CUllen pra me salvar, ao empurrar a mini-van com a bunda e sair correndo que nem bicha vadia,me aguentei pra não chamar aquele cara de fela da pior puta de todas.

Mas a partir desse dia, ele começou a evitar-me dizendo que não podiamos ser amigos e que não podia enfiar no cu. Ele sabia que eu percebi que ele tinha um segredo qualquer. E não era ele ser travesti num bar noturno. Então eu fiz uma pesquisa no GOOGLE e descobri o que ele realmente era. No dia seguinte, fomos os dois para a floresta (e demos um tchaco tchaco daqueles).

  • "Eu sei o que é!" - disse-lhe - "É branco pra caralho, tem a pele fria como se estivesses a noite toda fechado no Freezer, não anda na luz do sol, tem uma bunda de ferro...!"
  • "Fale." - ordenou ele - "Fale bem alto!"
  • "Gay!"
  • "Tens medo?"
  • "Não."

Olhei para ele, e a expressão na sua cara perfeitona estava séria.

  • "Mas também sou um vampiro." - informou ele.
  • "Podia ser até uma ratazana de esgoto!" - desabafei - "Eu acho que estou apaixonada por você, Edward! Só sonho no momento em que seu pau vá penetrar minha xana indomável!"
  • "Sabe que isso não vai acontecer, Bella!"
  • "Eu sei!" - vinquei - "Ao ao menos me contento em enfiar os dedos."
  • "Eu me contento em levar na bunda dos meus irmãos." - sorriu Edward.
  • "Você é perfeito!"

Ele correu que nem bicha histérica no cio e começou a destruir a floresta; arracando as raízes das árvores.

  • "Pare com isso!" - implorei - "Está destruindo um ecossistema, seu puto!"
  • "Eu sou um assassino, Bella!" - chorou ele - "Eu matei o coelhinho que me ofereceram no Natal passado! Sugei o sangue dele!"
  • "Mas você é um vampiro!" - lembrei - "Tem que beber sangue de gente . Pode beber o meu se desejar!"
  • "Claro que desejo!" - confessou ele, aproximando-se de mim - "Você é uma porra de uma droga!"
  • "Você é tão romântico, Edward!" - suspirei, levada pelas palavras de amor dele - "Me diz mais, vai!"
  • "Você é a maior merda de todas, Bella! Você é uma merda! Uma imprestável! E a Alice já viu o seu futuro. Vai ficar grávida de mim e vai parir essa porra e vai ficar em casa que nem uma cadela sendo comida por mim e dando de mamar ao monstrinho."
  • "Ai, era o que eu mais queria!"

Eduardo é o amor da minha vida. Só ele consegue dizer as coisas mais românticas, mais bonitas. Ele é a perfeição das perfeições. Quando chegar em casa vou acender mais incensos no altar dedicado a ele que tenho no meu quarto.

  • "Quer ver como fico ao sol?"
  • "Você não vai queimar ao sol!?"
  • "Claro que não, vou virar purpurina!"

Edward rasgou a camisa e o sol bateu-lhe no meio. Nossa! Era como se tivessem acendido uma lâmpada fluorescente! Parecia que a pele dele eram só diamantes! Que luxo! Ele esticou-se no chão, enquanto o sol lhe batia contra o peito, fazendo brilhar como uma bola de espelho de uma discoteca.

  • "Deita ao meu lado, vai!" - me pediu ele.

Eu deitei.

  • "Um dia eu vou te foder Bella, bem no meio do cu." - sorriu-me ele, enquando me cofiava os cabelos - "Vou penetrar essa tua buceta peluda com o meu pênis murcho e brilhante."
  • "Eu sei que vai."

Então ficamos os dois deitados no chão, enquanto ele me contava histórias de quando era drag queen em Londres.


Capítulo 3

A partir desse dia, eu e Edward CUllen não nos separamos. Ele me seguia pra todo o lado. Ia comigo às compras, me levava pra escola, estava ao meu lado quando estava cagando no banheiro, ficava me vendo enfiar os dedos na xota, essas coisas que um namorado faz. Estava tão feliz porque ter uma perfeição me vendo cagar! Ai, era o que eu mais queria nesse mundo! Em três coisas eu estava completamente certa: Edward era gay, mas uma parte dele (e não sei o peso dessa parte) ansiava pela minha xereca e a terceira era que eu estava completamente apaixonada pelo quão duro ele era.

Charlie chegou em casa, vinha com uma cara de cu...

  • "Que aconteceu, papai?" - perguntei-lhe.
  • "Um colega meu foi morto por um animal!"
  • "Um animal?" - admirei-me.
  • "Sim, uma porra de um animal lhe saltou em cima e lhe mordeu o pescoço" - continuou - "Do mesmo modo que um vampiro."
  • "Estou vendo..."

Ficamos em silêncio uns breves instantes.

  • "Papai...?"
  • "Cale a boca, você fede a merda!" - cuspiu Charlie - "Agora vira a bundinha!"

E ele meteu seu pinto de 20cm na minha bundinha me fazendo gemer e gozar. Ele começou a me lamber deliciosamente e quando terminou (demorou uns 30 min) eu comecei a chupar aquele treco enorme e ele voltou a me comer, só que pela frente e eu botei um vibrador no seu cuzinho...

Edward e sua familía ficaram que nem bichas histéricas quando souberam do ataque do animal. Eles desconfiavam que seria um vampiro. Mas não eram vampiros gays como eles, estes bebiam sangue humano. Num dia de trovoada, fomos jogar baseball na floresta e ouvir Muse e Restart. Mas em meio ao jogo, a vidente Alice viu que estavam chegando os vampiros Bad Boys comedores de cu e batemos em retirada, mas era muito tarde. Eram três: um preto com rastafari e olhos vermelhos (provavelmente de maconha), uma ruiva com cabelo de ovelha que sofria de TPM eterna e um gostosão de cabelos louros compridos.

  • "Baixa o cabelo!" - ordenou-me Edward.
  • "Como se isso ajudasse..." - cuspiu Rosalie - "Sinto esse cheiro de merda do outro lado do campo!"

Os vampiros aproximaram-se.

  • "E aê, sua cambada de gays!" - cumprimentou o preto. - "Não sabiamos que havia aqui pseudo-vampiros"
  • "Tenho aqui uma residência permanente" - informou Carlisle.
  • "Matamos umas pessoas, bebemos-lhe o sangue" - continuou a ruiva - "Espero que não se importem."
  • "Isso vai contra os nosso hábitos." - vincou Carlisle.
  • "Já me esquecia que só bebem sangue de viado..." - murmurou o preto. - "Mas que rude! Não nos apresentamos! Eu sou o Laurent. Esta é a Victoria e este é o James."
  • "Eu sou o Carlisle CUllen e esta é a minha família."
  • "Vamos jogar uma partidinha de baseball?" - convidou Laurent - "Vá lá, seus maricas! Só um jogo!"

Os Cullen se olharam por alguns instantes.

  • "Claro, só um jogo está bom" - sorriu Carlisle - "Com sorte ainda acabamos todos numa orgia homossexual."
  • "Isso mesmo!" - sorriu Laurent.
  • "Eu fico por cima!" - fez de puta, Victoria.
  • "Eu posso ficar por baixo de você!" - sorriu Emmett.
  • "Fica é por baixo da merda, seu tarado!" - enervou-se Rosalie.
  • "Rosalie, você sabe que a Bella é para o Edward!" - vincou num tom sério.

Mas quando eu me ia a virar, meu cabelo esvoaçou. James inspirou o ar e sentiu meu cheiro de merda, olhou-me com aqueles olhos negros.

  • "Trouxeram um aperitivo!" - disse ele.

Edward colocou-se à minha frente e se fez de bicha histérica, mostrando a dentadura branca pra James.

  • "Parece que o jogo está no fim!" - finalizou Laurent - "Iremos agora! James..."

Mas Edward e James continuam soltando urros que nem um urso no cio. James endireitou-se e abraçou-se a Victoria.

  • "Vamos!"

Os Cullen entraram todos nos seus carros esportivos caros e importados do estrangeiro e começamos a fugir com rumo incerto. Edward estava com um ar de quem tinha levado na bunda muito forte e não gostou.

  • "Ele agora vem atrás de mim?"
  • "A caça é uma obscessão, ele nunca vai parar!"
  • "E estamos indo pra onde?"
  • "Vamos para um bar gay que eu conheço." - respondeu Edward - "As drag queen vão manter-te a salvo"
  • "Só por eu cheirar a merda ....?"
  • "Isso mesmo, Bella!" - concordou Edward - "Você cheira a merda e é uma merda! É tudo culpa sua!"

Edward é tão romântico!


Capítulo 4

Quando chegamos ao bar, entramos e rolou grande balada, encontramos só gente da elite... o Marilyn Manson, a Lady Gaga, o George Michael, Elton John, Justin Bieber, Bill Kaulitz, até a velha da Madonna ali andava a abanar o rabo. Fiquei com vontadinha de ir pedir autografo, foi então que perdi Edward na multidão. Ai, que fiquei aflita! Onde pára Edward?

  • "Edward!!!" - eu chamei.

Foi então que o vi a dançar com um garoto qualquer. Ai que luxo! Conseguia ver a sua cueca! Era rosa-choque! De lantejoula! Tal como a pele dele ao sol. Purpurinas 4ever! Adoro isso! Mas não estava a adorar, não, quando vi que Edward estava a esfregar sua mão no pinto do garoto. Foi então que corri para ele e o empurrei. Uê, que pensa que ele está fazendo? A única penetrada nesta noite serei eu!

  • "Que está fazendo, Edward? Você me falou que as drag queen me iam proteger!" - exclamei, furiosa.
  • "E vão, mas primeiro queria me fossem à bunda!"
  • "Mas você disse que me iria foder a mim!"
  • "Mas, Bella, você não tem pênis!" - disse ele, como se fosse óbvio.
  • "Uê, compro um strap-on!" - propôs.

Edward pensou e lá disse:

  • "Nesse caso, tudo bem!"

Ai que luxo!! Tenho já de ir escolher um strap-on! Vou escolher um daqueles brilhantes, tal como a pele-purpurina de Edward! Adooro, meninos! Ai, mas tenho de me concentrar agora. Aquele filho da puta do James (mas podia me vir à xaninha que não me importava - ah! é isso uma menage à trois! Eu, James e Edward! É melhor não, que Edward é ciumento e queria o pinto de James todo para ele!)... Ah! O James! Ele me anda a perseguir! As drag queens têm de me proteger, mas Edward fofuxo disse que o iam fazer, portanto eu acredito.

Foi aí que a multidão gritou:

  • "James! James! James!"

Aí Edward virou bicha louca, aos gritinhos, olhando em redor, procurando por James. Foi então que o vimos: em cima do palco, entrou James! Começou uma música daquelas mesmo de putaria, que podiam servir de banda sonora a filme pornográfico, ele estava em tronco nu e com umas jeans apertadas ao rabo, mesmo à puta. AI que luxo! Eram da Dolce&Gabanna! Reparei logo porque estava escrito "D&G" na bunda a diamante. Que luxo! Ele sabe dançar o créu que nem mocreia! Ele se mexia e bem! Ai.. que deve ser uma foda de luxo, viu! Ai que me venho toda! Foi então que reparamos no alto gigante que havia nas calças do vampirinho! AI NOSSA SENHORA, SANTA BÁRBARA!! Era gigante! Edward já estava morrendo de medo do pinto de James (já que o de Emmett, Jasper e Carlisle eram pequenos e ele não estava acostumado com um desse tamanho) e gritou desesperado:

  • "Corre para o jipe, sua imprestável! Bella, corre!!!"

Edward saiu correndo do bar gay, comigo pela mão. O filho da puta corria depressa demais! Ainda nem me tinha fodido e já me estava a deixar ofegante! Ele meteu-se ao volante e atirou comigo para o lugar do condutor. Eu estava chateada! Eu queria o pinto do James!

  • "Porque estamos a fugir, seu escroto?" - cuspiu eu.
  • "Bella, eu tenho de proteger você de James! Você está em perigo!"
  • "Você só está invejoso, Edward! Porque também quer o pénis dele!"
  • "Bella, eu tinha de proteger minha retaguarda! Sempre fui penetrado por pinto pequeno!"
  • "Você é mau..."

Estava mesmo desiludida com Edward. Eu queria a minha noite de foda e tudo o que ele pensa é em proteger o seu anús? Uê, e o meu strap-on? Tem de lá caber dentro, portanto ele que se vá habituando!

  • "Para onde vamos, seu viado?"
  • "Vamos para Pênix" - respondeu Edward.
  • "Fazer o quê? Preciso de ir a casa, primeiro! Tenho de falar com Jessica."
  • "Cala a boca, Bella. Essa garota é uma imprestável, me mostrou a perereca e meu pinto não se mexeu nem um centímetro! Vamos para Pênix para eu foder você."
  • "Ai.. você jura, Edward?" - suspirei de paixão.
  • "Eu juro. Juro que te vou arrebentar com a bunda toda!"
  • "Ai.. você é tão romântico!"

Eu estava cada vez mais apaixonada por Edward, nem me lembrava que corria risco de morte. Mas não queria morrer sem dar a buceta pra Edward, aquele pénis de purpurinas me excitava taanto. Ai que quase me molho toda! Acho que sofro daquela doença que as atrizes pornográficas têm.. que deitam água da vagina? Sabem? É isso! Eu fico tão molhada só de pensar em Edward, que minha xana quase parece uma fonte!!! Ai...


Capítulo 5

Fomos para um Motel em Pênix. Havia gemidos e gritos de putaria a ecoarem pelos quartos! Ai que sortudos! Só tinha vontade de correr arrebentar com as portas e a juntar-me à festa!!! Só queria que Edward penetrasse a minha xereca, assim mesmo forte e fosse eu a gritar prá todo o mundo ouvir! AI.. aposto que Edward é fera na cama e deve gritar que nem bicha louca! Queria que ele me fodesse à luz do sol, assim ele ia brilhar, brilhar que nem purpurina no ar!

Edward tinha saído, foi escolher o strap-on para eu usar nele. Pedi para ele não ser egoísta e pra trazer duplo, que assim eu também seria penetrada. Não quero ser o corno manso.. quero ação e quero que ele cumpra o que me prometeu! Estava numa crise de nervos, quase decidi virar Emo, mas não o fiz. Não quero morrer antes de dar a buceta para Edward. Ai... Mas ele nunca mais vem! Já me alivei sozinha umas dez vezes! Até o cabo da escova de cabelo já enfiei na perereca!

Passaram algumas horas e nem sinal de Edward ou do strap-on. Comecei a enervar ainda mais. Eu queria a minha foda!!! Foi então que o telefone tocou e eu corri a atender. Podia ser a bicha louca do Edward! Mas não era:

  • "Tou? Quem está falando?"
  • "Daqui é James, James."
  • "É o James, James?"
  • "Não! É o James!"
  • "O James Bond?" - me admirei.
  • "Não, burra! É o James!"
  • "Qual James? James Dean? Você está vivo? Pensei que estava morto!"
  • "Mas que.. Não, caralho! É o J-A-M-E-S."
  • "AHH!! Já sei! É o James Franco! Como está o Spider-Man?"
  • "Aii.. NÃO! Fodasse, daqui é o James! O vampiro que te persegue pra te matar e para foder forte e feio a bunda do Edward. Já viu quem é?"

Foi então que percebi: era James.

  • "Sim, sei. Como tem passado?"
  • "Mas.. Você não pergunta a alguém que a quer matar como tem passado! Mas você é retardada ou algo do género!?"
  • "É eu sou meio retardada. Olhe, você ligou numa altura muito má. Edward foi comprar o strap-on e eu estou pronta para o sexo."
  • "Ah! Você está sozinha no Motel? Oh.. o Edward se descuidou!"
  • "Uê! Como sabe que estou num Motel? Você me está perseguindo?"
  • "Você é mesmo burra, né! Olhe, eu tenho a sua mãe."
  • "A minha mãe? Mas ela está na Argentina, a trabalhar para o cafetão."
  • "Pois, mas agora está aqui. Comigo. Se você a quiser voltar a ver com vida, venha ter comigo."
  • "Mas eu não sei onde você está!"
  • "Eu ia dizer de seguida, não acha? Venha ter ao estúdio de Ballet de Phónix. Aí eu darei sua mãe para você, se você se entregar a mim."
  • "AH! Se eu me entregar a você? Você vai foder minha xana?" - fiquei radiante, que luxo!
  • "..."
  • "Por favor diga que siim!!!" - guinchei ao telefone.
  • "Err... pronto, também, eu farei isso."
  • "Uê... você também é viado?" - perguntei em tom triste.
  • "Óbvio! Agora mexa a bunda e venha cá ter."

James desligou o telefone. Mas que é isso? Todo o vampiro de hoje em dia é viado? Mas me excita tanto! Fico tão molhada só de pensar! James vai foder minha perereca! James vai foder minha perereca! Festa! E tem a minha mãe incluída! Que tarado ele me saiu, viu. Vesti-me, mas não estava usando roupa interior. Deixei um bilhete para Edward:

" Edward, morro de vontade de meter a minha xaninha nesse seu passarinho de mármore, mas vou arriscar minha falsa virgindade. James disse que sequestrou minha mãe, e como eu estou sem nada pra fazer, vou lá. Tchau, darling! Beijo nesse pénis!"


Capítulo 6

Ali estava eu. Em frente ao estúdio de dança de Ballet. Na verdade eu não dançava Ballet, apenas ia lá ver as outras meninas vestidas em fatos justos, porque sempre tive tendências lésbicas. Nunca pensei muito em como iria perder a virgindade, mas perder a virgindade para alguém que tenho um pinto maior que o de Edward, parece-me um bom ponto de partida.

Entrei, estava tudo escuro. Ai... estava começando a ter medo, isto não dá tesão, não! Nem sinal da vadia da minha mãe. Aposto que desde que começou a sua carreira de puta, que fode silenciosamente. Antes ela era um furacão com o meu pai, eu os ouvia todas as noites e isso traumatiza uma criança, viu!

Mas logo uma luz de acendeu e foi aí que vi James. Ele estava com as suas calças luxuosas da Dolce&Gabanna. E olha os sapatos da Prada...! Que luxo! Eram brancos, mesmo à cafetão. Me pergunto se ele contratou minha mãe para trabalhar pra ele. Só sabia que seu pau era grande, muito grande e que eu o queria na minha buceta, bem fundo. Ai Santinha, que me venho toda! Devia rezar pras fadas todas, sempre adorei purpurinas e agora tenho dois vampirões viados que brilham ao sol, lutando por mim. Que delícia! O sonho de qualquer garota, principalmente se seu apelido for Meyer!

  • "Onde está minha mãe?" - foi a minha pergunta, mas estava ansiosa que James me penetrasse.
  • "Na Argentina."
  • "Uê! Mas você disse que ela aqui estava?"
  • "E você é uma burra e acreditou." - sorriu James.

Ai, que não estava gostando! Começar uma foda com uma mentira não é bom, não! Vá... ao menos ele era enorme, e duro e gostoso... E podia me foder onde quisesse. Ai, mas já estava farta de dar a bunda, queria sexo vaginal!

  • "Mas... você me vai foder na mesma, não vai?" - perguntei.

James sorriu e correu para mim. Ai que fogoso! Assim sim! Ele me começou a lamber o pescoço, daquele modo gostoso, que Edward bichona não fazia. Ai! Assim sim! Que luxo! Agarrei na bunda dele, apertei forte, senti os diamantes nos meus dedos. Que luxo! Sentia-o durão! Não tinha 48 cm, tinha 50 cm! Ai que luxo! Ai que me venho toda antes de ser penetrada!

  • "Será que o de Edward é maior?"
  • "Não é! O pinto de Edward é pequeno! O meu é king-size!"

Ai que luxo! Assim sim! Ai que maravilha! É tudo o que uma garota pode querer! Durão! Venha, venha, James! Tem mais categuria que o James Bond, até aposto. A Halle Berry queria era ter fodido um vampirão destes. Uê, é viado mas fode na mesma! Ai.. ele meteu tudo na minha buceta, e quase que me vim toda! Ai que era tão bom! Era bom pra caralho! Ai, esquece! Ahahaha! Sou mesmo retardada! Sou uma merda! E tenho o pinto do James... adooooro, meninas!

  • "James! Você me está tirando a virgindade! Seja gentil.."
  • "Bella, sua imprestável. Eu sou viado! Mesmo que quisesse ser hardcore, não podia!"

Enquanto eu estava quase tento um orgasmo, um vulto passou e acertou um soco bem na cara de James. Era Edward! Filho da puta! Aquela bichona! Pra que apareceu ele agora! Justo agora!

  • "Não, Edward!" - gritei - "Se eu engravidar, é só fazer aborto!"

Eu estava presenciando uma luta épica e gay.

  • "Você pode ser o mais rápido, mas não é o mais forte." - disse James.
  • "Que se foda!" - cuspiu Edward.

Ele começou a apanhar porque James havia gozado na sua cara e ele não via nada. Depois de uns 34 segundos de luta, resolvi fazer pipoca para acompanhar. Quando voltei percebi que Edward estava apanhando tanto que precisou chamar sua família para ajudá-lo. Apenas o que eu via eram aqueles viados feitos de purpurina e uma fogueira.

  • "Não se preocupe, Bella. Eu guardei as calças da Dolce&Gabanna." - disse Edward, percebendo meu olhar preocupado.
  • "Que bom..." - sorri, apaixonada.

De repente, sua família sumiu e ele tirou a roupa:

  • "Vem me comer gostoso!" - disse eu pra ele, enquanto olhava maravilhada pra sua rola de 55cm por 20cm.

Ele fudeu minha buceta durante 3 horas inteiras. Quando ele se cansou de me comer, chamou Jacó Preto e ficou de quatro. Jacó começou a enfiar na bunda dele bem gostoso. Fiquei toda molhadinha só de olhar... até que Jacó veio me comer pela frente e Edward por trás. Foi delicioso fazer sexo grupal com uma bicha cabeluda e um viadinho brilhante, mas tenho que falar... Jacob mete melhor em Edward do que em mim.



quem escreveu leu kkkkkkk Depois...


Embora bella sendo muito safada sempre quis foder mais com jacó Preto ela pretendia voltar a dar o cu para o seu pai Charlie, mas ele nem quis saber mais porque Bella cherava bosta acabo enjuando de putaria. Tempo depois Bella abril em seu quarto um (centro de putarias) ela só abria quando Edward saia pra caçar ou dar o cu mesmo. Bela chamava todos os homens pra mecher no anûs dela ou na xerereca.