Laurissilva da Ilha da Madeira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Laurissilva da Ilha da Madeira é um tipo de floresta descoberta por Manoel Lauro da Silva (daí o nome idiota "Laurissilva"). Consiste em uma irrelevante floresta semi-tropical com umas florzinhas, uns arbustos, uns gramados, nada de muito grandioso, tanto que na sua passagem por lá, Charles Darwin classificou a biodiversidade da ilha como medíocre, irrelevante e desinteressante.

Ecossistema[editar]

A fila do banheiro no cume do Pico Ruivo. É proibido cagar nas sagradas moitas preservadas da laurissilva.

A laurissilva é a mais típica vegetação das inúteis ilhas de Açores, Canárias, Cabo Verde e Madeira, e porque serve para temperar bem um arroz com pequi alguns ambientalistas tratam essas florestinhas como Deus.

Além dos famosos louros que adornam as caipirinhas madeirenses, a fauna também é pobre em biodiversidade, sendo simbolizada pelo pombo-trocaz-da-madeira, que habita aos poleiros de louro da parte montanhosa central da Madeira. Este pássaro peculiar é o principal ingrediente de uma saborosa torta ao molho pardo, mas na folhagem densa da laurissilva o e calor repleto de malária da ilha sempre foi difícil de caçar. Esse belo animalzinho felpudo evoluiu um dedo central do pé que é particularmente longo, com o qual faz os gestos rudes de desprezo para aqueles que pretendem caçá-lo.

Preservação[editar]

Ao contrário do Brasil onde portugueses castraram todo pau-brasil e detonaram com a riquíssima biodiversidade da mata atlântica para fabricação de móveis coloniais de pau-brasil, as florzinhas da floresta laurissilva que não servem nem para fazer um azeite de má qualidade por algum motivo foram preservadas e estão até hoje lá para contar história.

Na Ilha da Madeira, por lei, os turistas só podem urinar nos banheiros do Pico Ruivo, onde "devido aos custos de limpeza de alta", eles devem pagar 50 euros para usá-los. Todos os dias os turistas sobem e descem este morro para fazer sua necessidade, e desde recentemente que há muitos deles, eles formam enormes filas que acabaram se tornando uma atração turística a parte do parque. Para os que sofrem de incontinência, uma multa de irrevogáveis 300 euros lhes permitem urinar sobre algum arbusto de laurissilva. Toda a urina é coletada e canalizado em aquedutos especiais que irrigam as vinhas de Vinho Madeira em toda a ilha. O vinho é único justamente porque desde que a maioria dos turistas são velhos e obesos a diabética urina nutrida de grande quantidade de glicose permite a fabricação de um vinho maravilhosamente doce.