Mosteiro de Alcobaça

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Mosteiro de Alcobaça ou como os patrícios chamam oficialmente Mosteiro-Abadia de Santa Maria do Cabaço Real é um grande castelo-mosteiro-abadia-igreja-monastério-eremitério-mongestério-magistério-morteiro localizado na humilde cidade de Alcabaço em algum lugar indefinido de Portugal.

História[editar]

Monges fazendo porra nenhuma que é a rotina de eremitar nesse mosteiro andando de um lado para outro entre armaduras medievais vestindo essas roupas maneiras.

Construído em 1178 por alguns góticos, o Mosteiro de Alcabaço foi o primeiro mosteiro destinado a monges góticos de toda Europa, que agora tinham seu próprio espaço para passarem dias coçando o saco, perambulando por cemitérios como se fossem almas penadas, lendo tediosos textos em latim e fazendo nada o dia inteiro além de refletir.

Em 1834 o rei português D. Manoel & Joaquim II até tenta acabar com aquela preguiça toda ao expulsar todos monges do mosteiro e exilá-los para a Bahia. No lugar do mosteiro passou a funcionar uma padaria que não logrou muito sucesso e acabou falindo, deixando o edifício em desuso por várias décadas.

Ninguém mais mexeu nesse mosteiro, e justamente por ser velho pra caramba e abandonado por todas autoridades, a UNESCO o declarou patrimônio mundial por simbolizar que embora monges góticos gostem passar os dias fazendo nada da vida, eles gostam de fazer isso em suntuosos mosteiros repletos de pequenos detalhes arquitetônicos.

Arquitetura[editar]

100% em arquitetura gótica, o Mosteiro de Alcabaço tem tudo o que monges góticos precisam para sobreviver: Um cemitério, lavabos ao ar livre, várias estátuas sinistras e muitas cruzes.

O principal edifício é a Santa Igreja Barroca que é como qualquer outra, a diferença é que tem diversas passagens secretas que dão para uma sacristia, um deambulatório, um quartinho para a prática nefasta de pederastia, e vários claustros.

Há diversos túmulos reais em mármore, o que explica a presença significativa de múmias se arrastando e fantasmas perambulando arrastando suas correntes pelos desertos corredores do mosteiro durante as noites.

O espaçoso dormitório cheio de camas beliche é onde está a Sacra-Cama King Plus Size de Colchão d'Água do Grão-Monge Gótico, utilizado pelos iniciados na prática gótica da bissexualidade, com a perda do cabaço, que leva o nome do mosteiro.

A bela e ampla cozinha é o local onde os monges góticos se reúnem todas manhãs para ficarem em tonéis pisando em tamarindos para do seu suco produzirem o famoso licor de cair pinto ou ginja de Alcobaça.