Serra do Caramulo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Chorao1.jpg Atenção Noob!

Este artigo pode falar mal de uma celebridade, algo famoso ou qualquer merda que você goste, então pare de chorar e fique na sua, pois sempre haverá um Sysop Malvado online para acabar com otários que fodem artigos!

PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um vinho ishtränho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Cuidado: ə qualquêr mumento, Napolião podə querer invədir-tə


Cquote1.png Você quis dizer: Pedras Cquote2.png
Google sobre Serra do Caramulo

Pedras e erva daninha: uma paisagem habitual da Serra do Caramulo

Cquote1.png Eu sou de Viseu. Cquote2.png
Habitante do Caramulo querendo ocultar a sua origem
Cquote1.png Serrano com muito orgulho! Cquote2.png
Habitante do Caramulo querendo dar numa de orgulhoso sobre citação acima
Cquote1.pngInternet na serra? Cquote2.png
Lisboeta sobre Serra do Caramulo
Cquote1.png Serra mais linda de Portugal! Cquote2.png
Natural do Caramulo que vive numa das grandes cidades ou que é emigrante, mesmo que não ponha os pés na serra há mais de dois anos
Cquote1.png Eu sou da terra dos tolos, onde as mulheres pisam estrume com meias de vidro e matam porcos à chapada! Cquote2.png
Estudante da Universidade de Coimbra sobre a sua naturalidade de Molelos
Cquote1.png Em cada 5 habitantes, 5 são homens. Cquote2.png
Sociólogo sobre Serra do Caramulo
Cquote1.png Entrámos no café do Rei para beber café, saímos de lá com uma bebedeira... Cquote2.png
Turista sobre ter ido ao tasco do Rei
Cquote1.png Noob! Cquote2.png
Habitante do Caramulo sobre citação acima


A Serra do Caramulo é uma região montanhosa de Portugal, que abarca os concelhos de Tondela, Oliveira de Frades, Vouzela, Águeda e Viseu. Tem a particularidade de estar dividida em dois distritos: o de Aveiro e o de Viseu. Este facto causa transtorno nos seus habitantes, que não sabem se hão-de apoiar o Beira-Mar ou o Académico de Viseu. Desde que a equipa de futebol da cidade de Tondela subiu para a primeira divisão, todo o dinheiro municipal é desviado para obras da cidade, e as vilas envolventes que se fodam.

Aproveite a estadia para ficar no Hotel do Caramulo (que é o único que existe mesmo), coma um cabrito assado, uns enchidos caseiros e, para sobremesa, um bolo de laranja. Não se aconselha o vinho da zona, vulgarmente conhecido como «vinho morangueiro» ou «vinho a martelo», excepto caso sofra de prisão de ventre e necessite de uma ajuda extra para o seu sistema digestivo.

Serra do Caramulo: a maravilha dos penedos nacionais[editar]

A Serra do Caramulo é recheada de pedras, pedregulhos, penedos, cabeços, com ervas daninhas e outra flora de serra, na qual ninguém está particularmente interessado. Com um clima ártico de Inverno e um calor de deserto de Verão, a serra é óptima para caminhadas, e tem vários trilhos disponíveis para quem deseja passar o dia a andar, a andar, a andar, a andar, e a secar ao Sol.

A Serra do Caramulo compete contra a Serra da Estrela, a montanha mais alta de Portugal, e que se encontra nas proximidades. Mas, a Estrela tem neve, e o Caramulo não; o que desvia os idiotas que gostam de andar a apanhar com bolas de gelo nas fuças para a serra concorrente.

Em 2013, a serra foi assolada por incêndios, que foram obra de dois otários residentes na serra, e que causaram a morte de quatro bombeiros e uma devastação enorme da serra, que ficou, com uma grande área sem flora, apenas penedos, dando-lhe o seu aspecto actual.

Maravilhas da Serra do Caramulo[editar]

Pedras, velhas, carros e gado: apenas mais um dia típico na vila do Caramulo
Penedos e «ventanas»: outra paisagem típica
  • Abundante ar puro da montanha: perfeito para saborear melhor o seu charuto;
  • Cabeço da Neve e Caramulinho: cabeços e penedos, uma vez mais;
  • Outros penedos além dos anteriores: óptimo local para praticar escalagem;
  • Aldeias típicas: onde se pode avistar a população no seu habitat natural;
  • Reserva Botânica de Cambarinho: onde pode abandonar a sua sogra chata;
  • Percursos pedestres: onde pode atirar a sua sogra de uma cascata;
  • Loiça de barro preto de Molelos: o presente perfeito para aquele teu amigo Gótico;
  • Laranjas das terras de Besteiros;
  • Maior Parque Eólico da Europa;
  • Museus do Automóvel e de Arte: excelentes para dar numa de intelectual;
  • Competições de Street Racing; onde pode ver cancros velhos (aos quais chamam de carros) a competir;
  • Competição de «quem bebe mais?» no tasco do Rei;
  • Bar Montanha: o único bar decente da região inteira.

Não-Maravilhas da Serra do Caramulo[editar]

  • Grande escassez de Gajas boas;
  • Abundância de gajos desesperados por cona: jovens mulheres estão avisadas;
  • Região péssima para o vinho;
  • Excesso de pessoal do Tunning, e, consequência, proliferação de Marias Gasolina (na sua maioria, feias);
  • É dada tanta importância ao que resta da Estância Sanatorial que está a cair aos bocados;
  • A tradição da cerveja vota pela Sagres;
  • Excesso de penedos: sequelas dos incêndios;
  • Não há neve;
  • A água «Caramulo» não é mesmo do Caramulo

A vila do Caramulo[editar]

Ahhh... a pacata e idílica vila do Caramulo: os turistas que tanto gostam do seu ar bucólico e gente simples, nem sonham as merdas que acontecem nesta terra.

Originalmente denominada Paredes do Guardão, após a abertura da Estância Sanatorial, nos anos 20, algum idiota se lembrou de mudar o nome da vila para o nome da serra, porque devia ser óbvio, ou porque acharam que já havia muita terra a acabar em «Guardão», mas existem uma infinidade de terrinhas a acabar em «Besteiros» na região e ninguém lhes mudou o nome.

Origens: A Estância Sanatorial do Caramulo[editar]

O leão está de olhos nas suas Putarias, seu merdas!

No século XX, a grande razão pela qual os portugueses iam fazer de tijolo era a Tuberculose, era uma espécie de equivalente da Ébola na Europa desde o século XIX. Enquanto os médicos procuravam curas, houve um médico pobre de rico, chamado Jerónimo de Lacerda, que descobriu nas Paredes do Guardão o local ideal para montar um resort de luxo para curar os doentes, desde que estes tivesse dinheiro para pagar, é claro. Nos anos 20 é fundada a Estância Sanatorial do Caramulo, para receber os doentes tuberculosos, que viria a crescer para caralho durante a Ditadura salazarista, já que os Lacerdas eram grandes amigos com Salazar, que gostava tanto do Caramulo que tinha lá uma casa de férias. A Estância Sanatorial era a maior do país e da Península Ibérica, e, enquanto as grandes cidades ainda andavam à luz da vela, já existia electricidade e rede de esgotos no Caramulo.

As terapias na Estância resumiam-se aos doentes trabalharem para o bronze, para «apanharem o ar fresco» da serra, e nas cirurgias macabras do Pavilhão Cirúrgico, que consistiam em cortar pulmões e serrar costelas, pelo que muitas pessoas se suicidaram para não serem operadas.

Depois dos chatos dos comunas e dos socialistas terem feito a Revolução a 25 de Abril de 1974, e com os fascistas afastados, incluindo a fuga de alguns Lacerdas para o estrangeiro, lá se foi o financiamento e a Estância Sanatorial começa a morrer, até que chegou ao estado de degradação em que se encontra actualmente, enquanto dois sanatórios já foram demolidos, uns quantos transformados em lares de terceira idade e outro tornou-se o Hotel do Caramulo.

Atualmente, os sanatórios que não sofreram intervenções, após anos de vandalismo e de idiotas que se julgam artistas de rua andarem a pintar as paredes, a partir tudo o que encontraram no seu interior, entre outras merdas de pessoal que tem a mania que é rebelde, encontram-se completamente abandonados e em risco de ruir a qualquer momento. Não deixa de ter piada que tanta gente ande sempre a falar em fazer a rota dos sanatórios e coisinhas, mas ninguém se importa com o estado em que estes se encontram. Há quem diga que os sanatórios estão assombrados e que os espíritos dos pacientes ainda vagueiam pelos corredores.

Entretenimento[editar]

Cquote1.png Isso existe na serra? Cquote2.png
Lisboa, Coimbra e Porto sobre Serra do Caramulo

A maior fonte de entretenimento, quer dizer, de passar o dia e a noite, da população com idade mais avançada (mas também alguns jovens que vão pelo mesmo caminho que os velhos), são os tascos: a vila do Caramulo oferece uma inovação, que é ter o seu próprio Triângulo das Bermudas, ou os «Três R's», que é uma rota bem mais interessante do que as de caminhar pela serra: consiste em fazer um rally pelos principais três tascos, que se localizam na mesma zona, a do Chafariz (que é uma espécie de centro da vila): Rampa, Rosa e Rei. Os turistas que tentaram fazer esta rota, tiveram de receber assistência médica, pois não tiveram capacidade para aguentar tamanho andamento. Outra tasca menos afamada, mas não menos frequentada, é o Francês.

Exemplo de carro quitado que os gajos do Tunning do Caramulo têm

Outras fontes de entretenimento são os cafés: Marte, Giesta Dourada e Sport's Bar (mais conhecido pela população como «Celso»). Os três servem, igualmente, para os velhos tasqueiros irem beber a sua dose de álcool, a qualquer hora do dia, onde se misturam com pessoas que apenas querem ir tomar café ou comer um pastel (no caso do Marte e da Giesta Dourada). O único bar da vila, mas que bate os outros estabelecimentos todos, é o Bar Montanha.

Uma vez por ano, geralmente em Agosto, celebra-se as Festas de Santa Margarida, a santa padroeira da vila, com uma festa que dura três dias. Na vila do Caramulo, também se celebra o São João.

Caramulo e os Carros[editar]

Não se sabe bem de onde veio esta febre que assola a vila do Caramulo em relação aos carros, mas desconfia-se que seja por causa de João de Lacerda, filho de Jerónimo de Lacerda, que funda o Museu do Automóvel do Caramulo, enquanto o seu irmão Abel fundou o de Arte. O dito Museu do Caramulo organiza, regularmente, vários eventos que trazem mais população à vila, para combater a pasmaceira habitual, como: Caramulo Motorfestival, Rampa do Caramulo, Espírito do Caramulo, entre outros.

Claro que a querer recriar estes eventos profissionais, se juntam uma cambada de idiotas que pensam que são automobilistas profissionais, mas que não passam de gajos do Tunning, com os seus carros (que não passam de lata velha) rebaixados, a acharem-se superiores aos outros e a pensar que todos têm inveja da merda de carros que têm, quando não passam de uns azeiteiros sem dinheiro e sem gosto, e ainda põem autocolantes a dizer «a inveja é foda» nos cancros velhos a que chamam carros para os outros se rirem.

Habitantes[editar]

A tua vizinha no Caramulo nunca vai ser assim...
... Mas assim!

Tal como o resto de Portugal, todo o espaço envolvente do Caramulo tem uma população que consiste, substancialmente, em velhos, principalmente tasqueiros e alcoólicos, uma vez que os jovens ambiciosos levantaram âncora para as grandes cidades ou outros países, quando tiveram a oportunidade. Os que ficaram, ou não têm grandes expectativas de vida ou continuaram o negócio de família.

As mulheres serranas desprezam os seus conterrâneos e ficam todas babadas sempre que aparece um gajo da cidade, mesmo que este faça as mesmas merdas do que os serranos, como, por exemplo, arrotar; se é o serrano a fazer é um nojo, se é o da cidade começam logo aos risinhos, como se o gajo fosse hilariante. Também é notório que muitas delas já rodaram por quase todos os gajos da vila onde vivem, uma vez que há falta de melhor de escolha. Além disso, também ficam furiosas quando aparece alguma gostosa da cidade na aldeia e os serranos ficam todos babados.

A mulher caramulana, em relação a Namorados da vila, pode ser dividida em dois grupos, essencialmente:

  • A que namora com o mesmo gajo quase desde a sua infância (e já têm casório arranjado);
  • A que já rodou por quase todos os gajos da vila

Ser um homem serrano não é nada fácil, especialmente no que toca ao Sexo: em cada 5 mulheres que nascem na vila, 3 são tuas primas, 1 é feia para caralho e a outra que, na menor das hipóteses, pode sair gostosa mas arranja Namorado na cidade. A solução é pegar a feia, em conjunto com mais uns quantos gajos da vila (que é o que, geralmente, acontece). Ou então sair da vila e procurar a refeição fora, nas outras vilas. Acontece que, nas outras vilas da serra, a situação é semelhante, o que torna a tarefa de arranjar Namorada um verdadeiro desafio.

Existem então, quatro soluções para o homem caramulano acasalar:

  • Contentar-se com o «produto regional» mesmo que este seja mau;
  • Sair da serra e ir avaliar o produto de outras regiões e cidades;
  • Esperar que apareça uma gostosa de fora a visitar a vila, que seja amiga de alguma das «gajas da terra», e tentar a sua sorte;


Um serrano também chora.

Afiliados[editar]

  • Viseu: o «distrito» (ainda que a Serra do Caramulo também faça parte de Aveiro, os seus habitantes parecem negar essa origem);
  • Tondela: o município mais conhecido da Serra e para onde é desviado todo o dinheiro da mesma;
  • Santa Comba Dão: olha, filiações a Salazar;
  • Oliveira de Frades: o bar de alterne, também conhecido pelo nome de código de «Hollywood» (ainda que de Hollywood não tenha nada, já que são só putas baratas e, na sua grande maioria, feias);
  • Serra da Estrela: a serra concorrente